Canções de países ibero-americanos

A Península Ibérica e a  América Latina têm em comum uma história de encontros, confrontos, sangue e colonialismo, mas também de descoberta, misturas de raças e culturas, influências e intercâmbios bilaterais. Mais de 550 milhões de pessoas partilham não só dois idiomas, como também certas características e sentimentos,  que se não as tornam iguais, ao menos as aproximam, apesar de todas as suas diferenças. A maneira de ser dos iberoamericano é assim uma mistura de felicidade e melancolia, memória e surpresas, amor e desilusões, um desejo à vez de ir e de ficar, sangue quente e dores geladas, a tristeza que cala e uma beleza que grita. A mistura, seja ela de sentimientos ou de pessoas, é a palavra chave nos países ibero-americanos, onde os contrastes tantas vezes se diluem.

Este programa é uma gigantesca declaração de amor à vida com todos os seus contrastes e contradições. Os textos das canções vão desde quadras populares até autores tão representativos como Luís de Camões, Ramón de Campoamor, Nicolás Guillén e Rafael Albertí. As canções são de compositores clássicos dominicanos, portugueses, cubanos e argentinos (veja-se o Programa).


Inês Thomas Almeida


Nascida na República Dominicana, Inês Thomas Almeida cedo se mudou para portugal, onde cresceu como bilingue e com dupla nacionalidade. Concluíu o curso de piano no Instituto Gregoriano de Lisboa na classe da Professora Luiza Gama Santos. Seguidamente frequentou o curso de canto na Universidade de Évora, onde obteve em dois anos consecutivos a bolsa de mérito desta Universidade, concedida aos melhores alunos de cada curso.

Inês Thomas Almeida continuou os seus estudos de canto na Alemanha, na Escola Superior de Música e Teatro de Rostock, na classe do Prof. Klaus Häger (Ópera de Berlim), tendo concluído este curso em 2008. Fez parte do Estúdio de Ópera desta escola, onde apresentou em palco diversos papéis, como por exemplo Orfeo em “Orfeo ed Euridice” de Gluck, Orsola em “Il Campiello” de Wolf-Ferrari e Zia Principessa em “Suor Angelica” de Puccini. Para além disso foi solista em diversos concertos e oratórias como a “Oratória de Natal” de Bach e o “Messias” de Händel, entre outros.

Participou em cursos de aperfeiçoamento com Krisztina Laki, Jill Feldman, Teresa Berganza, Hanna Schwarz, Gillah Yaron, Claudia Eder e Norman Shetler.

Em 2008 fez a sua estreia profissional em Berlim no papel de Mercedès (Carmen, Bizet). Seguiu-se a participação no Festival de Ópera Schloss Rheinsberg, onde se apresentou na ópera “Die Weisse Dame” de F. Boildieu, no espectáculo “Der singende See” e como Carmen na Rheinsberger Sängernacht. Já trabalhou sob a direcção de Gernot Schulz e Axel Köhler, entre outros.

Recentemente, em Fevereiro de 2009 apresenteou o concerto "Poema en Forma de Canciones" no Palácio Foz em Lisboa, a convite da Embaixada da República Dominicana em Portugal. Futuros compromissos profissionais incluem a apresntação deste mesmo concerto em Março de 2010 no Konzerthaus Berlin.

Ines Thomas Almeida é laureada do Concurso Internacional de Canto Schloss Rheinsberg 2008, no qual participaram mais de 450 candidatos oriundos de quarenta países. É também bolseira da Fundação Para Novos Talentos “Tehudi Menuhin Live Music Now”.

Página Web de Inês Thomas Almeida:

www.inesthomasalmeida.com

Outros programas de Inês Thomas Almeida:

Encenação

Sehnsucht - Saudade

Sepharad Al-Andalus

Salome